Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

23.Ago.15

Pai, antes de eu nascer como era o teu Mundo?

pai-antes-de-eu-nascer-como-era-o-teu-mundo.png

A terra sempre foi redonda, o céu sempre foi azul e o sol sempre aqueceu os nossos dias.

O nosso Mundo terreno foi, é e será sempre mais ou menos igual, mas há um momento em que tudo o que nos rodeia muda e esse momento é quando nasce o nosso filho.

Fica marcado na nossa vida um a.P. e um d.P. (antes e depois de sermos Pais). Nos anos a.P. há sempre um certo egocentrismo, pensamos em nós, no nosso bem-estar e daqueles que nos são mais próximos, sejam familiares ou amigos. As rotinas diárias dependem sobretudo dos nossos afazeres, a nossa vida social é mais ativa, damos mais atenção à carreira profissional e ansiamos pelo fim-de-semana para dormir até mais tarde e organizar uma saída com os amigos.

Tudo ótimo e perfeito, mas o nosso relógio biológico começa a fazer tic-tac. Não pensem que é só o das mulheres, nós homens também sentimos que a hora de sermos pais se aproxima ou pelo menos faz parte dos planos. É certo que hoje em dia este momento chega, estatisticamente, mais tarde comparando com o que era mais comum há 20 ou 30 anos atrás. Será que o facto de sermos pais depois dos 30 nos dá mais maturidade para encarar este enorme desafio? Julgo que não. Não temos mais maturidade hoje com 30 do que alguém perto do 20 há 30 anos atrás. A sociedade mudou, o percurso de vida mudou e mesmo os nossos pais são diferentes dos seus.

Ser Pai começa no dia do “POSITIVO”. Aí começa a verdadeira corrida, antes disso tinham sido os treinos cronometrados. A responsabilidade de trazer um ser ao Mundo é a maior que se pode assumir. Estar à altura deste acontecimento desde o primeiro dia, é ter consciência de que nunca mais na nossa vida a ligação entre Pai e Filho vai deixar de existir.

Como era o meu Mundo antes de ser Pai? Era ótimo, cheio de ideias e sonhos. E hoje, como é? É fantástico, cheio de ideias, sonhos e uma vida ligada a mim também ela cheia de ideias e sonhos que eu tentarei mostrar o caminho para os poder alcançar.

O Pai

19.Ago.15

Pai, a que horas sais do trabalho?

pai-a-que-horas-sais-do-trabalho.png

O equilíbrio entre os compromissos profissionais e a parentalidade é umas das reflexões mais frequentes dos pais nos dias que correm.


Há quem defenda que não precisamos de passar muito tempo com os nossos filhos, pois pouco tempo, desde que de qualidade, chega para um acompanhamento apropriado. Eu creio que o que é necessário é dedicação. As crianças precisam de sentir que os pais quando estão com eles não pensam em mais nada. Brincam, ensinam, apoiam, acompanham, etc.

Segundo um estudo recente do Washington Post, mais de 75% das mães e 50% dos pais nos Estados Unidos da América afirmam que mudaram ou despediram-se de empregos ou mesmo recusaram propostas de trabalho para cuidar dos seus filhos.

Os fatores económicos e a conjuntura social influenciam (e muito) o nosso comportamento e claro que a educação dos nossos filhos não escapa aos receios que nos atormentam.

Assumindo o positivismo, encaremos o nosso papel de pais como "O melhor emprego do Mundo", porque estamos a criar a próxima geração de homens e mulheres capazes de mudar este espaço em que vivemos.

"Pai, a que horas sais do trabalho?" sairei sempre a tempo de te dedicar um beijo, um abraço, um jogo de futebol ou somente um pensamento.

O Pai

Fonte: Parenting.com

19.Ago.15

Pai, este avião voa muito devagar. A primeira viagem de avião

pai-este-aviao-voa-muito-devagar.png

A vida é feita de experiências e para uma criança boas experiências são aquelas que permanecem na sua memória durante toda a vida. A primeira viagem de avião é certamente uma delas.

Há uns meses o meu filho teve o seu batismo de avião. Foi numa viagem relativamente curta, perto de 2 horas, mas deu para tirar o máximo partido dela.

Juntar uma experiência nova à idade dos porquês é entrar num desafio de perguntas e respostas. E como sempre, nenhuma pergunta pode ficar por responder:

Chegada ao Aeroporto
Pai, isto é muito grande, onde é a garagem dos aviões?
Pai, tantas televisões com tantas letras e números, para que servem?

Check-in
Pai, para onde vai a nossa mala?
Pai, estas pessoas todas vão para o mesmo sítio que nós?
Pai, porque é que temos de tirar o cinto?
Pai, como é que aquela máquina consegue ver a nossa mala por dentro?

Dentro do avião
Pai, podes abrir um bocadinho o vidro, está calor aqui dentro!
Pai, o que se pode comer dentro de um avião?
Pai, a luz do cinto está ligada, mas andam pessoas de pé!
Pai, o que é que aqueles senhores estão a fazer com máscaras?
Pai, o motor deste avião faz mais barulho que o nosso carro!

No ar
Pai, este avião anda mesmo devagar!
Pai, ainda falta muito? (1s após descolagem)
Pai, as nuvens são feitas de quê?
Pai, ainda falta muito? (3min. após descolagem)
Pai, para onde vai o meu chichi? (no WC)
Pai, ainda falta muito? (5min. após descolagem)
E muitas outras foram feitas, mesmo muitas...muitas mesmo.
Já agora, na preparação da viagem encontrei alguns artigos interessantes para ajudar os pais a prever cada pormenor:

Check-in
Fazer o check-in requer que chegue ao aeroporto com uma antecedência mínima de duas horas (dependendo do destino), mas se vai viajar com crianças, tudo pode atrasar-se – andam mais devagar, precisam de ir à casa de banho, de beber água… Para evitar andar a correr pelo aeroporto com sacos às costas e uma criança ao colo, em riscos de perder o avião, adicione pelo menos mais uma hora a esse tempo. O essencial é iniciar a viagem com tempo e muita calma… vai precisá-la para o que vier a seguir.

Antes do embarque
Se chegou ao aeroporto com muita antecedência e fez o check-in cedo, terá provavelmente algum tempo livre para queimar antes da hora de embarque. Esta é uma boa altura para explicar às crianças o que vai acontecer a partir daqui e como vai ser o voo; para irem à casa de banho, comer ou beber qualquer coisa e até tomar algum medicamento para o enjoo, no caso de alguém não tolerar bem as viagens. Deixe a criança brincar e correr um pouco na zona de espera – é uma maneira de ela se cansar e provavelmente fazer a viagem mais calma e/ou até dormir.

Levantar voo e aterrar
A descolagem e a aterragem são dos momentos mais críticos de uma viagem de avião porque a pressão que exerce sobre os ouvidos pode ser dolorosa ou desconfortável. Tenha preparado para estes dois momentos, algo que a criança possa mastigar ou beber; assim como algo que a costuma aliviar em momentos de choro, como uma chupeta, manta ou peluche.

Divertimento no ar
Esta é a parte mais importante de fazer uma viagem de avião com crianças porque, quer o voo seja de curta ou longa duração, se não tiver forma como entreter a pequenada, a viagem vai parecer interminável e a sua paciência vai esgotar-se. Leve uma mochila com brinquedos diferentes, um DVD portátil e alguns filmes preferidos, livros, desenhos para colorir e atividades com as quais pode entreter as crianças. No entanto, evite brinquedos com muitas peças ou que requerem muito espaço e tente não desvendar todo o conteúdo da mochila de uma só vez – terá de manter a criança divertida durante algum tempo, por isso, retire apenas um brinquedo ou livro de cada vez ou então sempre que a criança mostrar sinais de aborrecimento. Mesmo assim, as crianças não conseguem ficar quietas no mesmo sítio durante muito tempo, por isso, para evitar os “bichos-carpinteiros”, levante-se e dê uma volta pelo avião com a criança pelo menos uma vez por hora.

Alimentação em altitude
Em viagens de avião, a hora da refeição funciona, simultaneamente, como uma forma de passar o tempo. Porém, a comida servida nos aviões nem sempre agrada a todos e, se o seu filho não for um “bom garfo”, é importante que leve consigo alguns snacks, fruta ou outros alimentos que a criança aprecie. Se tiver de aquecer algum alimento, peça à hospedeira com alguma antecedência, uma vez que podem não poder atendê-lo de imediato. Se a criança comer a refeição servida pela linha aérea, certifique-se que não esteja demasiada quente e se precisa de cortar os alimentos em porções mais pequenas. Por causa do ar seco que circula no avião, é fundamental manter a criança hidratada, de preferência com o consumo de água.

Hora de dormir
Conseguir que uma criança durma durante uma viagem de avião é a melhor forma de viajar com a pequenada e muitos pais começam a escolher as horas em que pretendem viajar para que estejam de acordo com a hora da sesta dos filhos ou então escolhem um voo que seja durante a noite. Ambas as opções são práticas, principalmente se tiver uma criança pequena ou mais do que uma.

Lidar com birras
As crianças e as birras estão de mãos dadas em qualquer situação, incluindo uma vagem de avião – o que pode tornar-se constrangedor porque não se podem retirar da situação e porque não estão sozinhos. Embora seja chato incomodar os restantes passageiros com uma criança aos berros, tente manter a calma e não se junte à festa. Leve a criança à casa de banho para refrescar o rosto, ande um pouco a pé com ela, leia um livro, ofereça-lhe um snack, tente adormecê-la, dê-lhe um novo brinquedo, ou conte-lhe sobre o vosso destino, quem está à vossa espera e o que vão fazer de divertido quando lá chegarem. Tenha paciência e experimente de tudo um pouco, a criança acabará por se acalmar.

O Pai

Fonte: Pequenada.com

17.Ago.15

Pai, não tenhas medo de me segurar com força. Tu és o meu Pai.

pai-nao-tenhas-medo-de-me-segurar-com-forca.png

As gerações mais velhas talvez não percebam. Os seus amigos poderão não compreender - mesmo algumas pessoas com filhos.

Mas tu és diferente. Não tens medo de mostrar em público o teu afeto pela tua família e a partilhar as tuas responsabilidades como Pai.

Num mundo em que muitas crianças sentem o distanciamento do Pai, tu tens a oportunidade de ser um Pai que se importa profundamente e apaixonadamente por aqueles que ama e que não tem receio de o demonstrar.

AffectionPoster

O Pai

11.Ago.15

Pai, como são os outros pais no Mundo?

pai-como-sao-os-outros-pais-no-mundo.png

Há dias cruzei-me com uma iniciativa fantástica. Uma organização que tem como objetivo promover o papel do Pai na sociedade. Está presente em 30 países de cinco continentes. Chama-se MenCare.

A MenCare incentiva a participação dos homens no cuidado paterno para promover a equidade de género, prevenir violência contra as mulheres e as crianças e contribuir para uma melhor saúde materna e infantil.

Em parceria com organizações locais, em diversos países, oferecem mensagens positivas, particularmente para novos pais e casais, distribuídas pelos meios de comunicação e oficinas de sensibilização, que já alcançaram mais de 250.000 pessoas. Também conduzem ações de incidência política (advocacy) a nível internacional em conjunto com organizações parceiras.

Com base nesta atuação, a MenCare lançou em junho de 2015, um estudo global sobre a contribuição dos homens na educação dos seus filhos. Os resultados deste estudo foram divulgados nas instalações das Nações Unidas em Nova Iorque.

Os resultados destes estudos podem ser consultados aqui: State of the World’s Fathers


O Pai
09.Ago.15

Pai, quando começa o campeonato? A Liga NOS já ganha adeptos

pai-quando-comeca-o-campeonato.png

Estar dois meses com jogos de futebol às pinguinhas, deixa qualquer adepto a roer as unhas. As entradas e as saídas de jogadores, os jogos amigáveis, as discussões em torno do éter, fazem da pré-época futebolística um período cinzento, sem sal. O campeonato vem aí.

Quando dá um jogo na televisão ouço sempre a pergunta "Pai, neste jogo há taça? É para que campeonato?". Pois as respostas são quase sempre parecidas "É treino" ou "É para a Copa América". Segue-se um desesperado "Pai, quando começa o campeonato?"

A intitulada Liga NOS começou a ganhar pontos, mesmo antes de começar. O campeonato promete, o ambiente já está quentinho, já não há unhas para roer, mas há um conjunto de anúncios bem interessantes.

Aqui ficam os links:

 

 



O Pai